segunda-feira, 25 de junho de 2012

EFEITO ANTIOQUIA


O escritor Ken Hemphil nos diz que a igreja americana não tem crescido como deveria. A membresia da igreja americana cresçeu 28% de 1960 a 1990 enquanto a população cresceu 39% no mesmo período. Semelhante, o número de igrejas no mesmo período teve um crescimento de apenas 7%. Se o número de igrejas tivesse crescido na mesma proporção que a população, a América teria um adicional de 96.000 igrejas.

O assunto “Crescimento de Igreja” tem se tornado um grande campo de estudos, tópicos de grandes debates e de grandes negócios para muitos líderes e organizações cristãs. A cada dia mais pessoas compram livros sobre o assunto, muitos líderes se rendem ao tema e mega eventos são realizados em diferentes partes do mundo. Certamente, algumas igrejas estão crescendo. As mega-igrejas assemelham-se à história de Cinderela da nossa década.

Porém, quando olhamos para a Igreja de Antioquia percebemos que o crescimento da Igreja local tem uma outra direção. Isto é, ela não possuia nenhum método criado por ninguém individualmente exceto motivado pela própria experiência com Deus como um corpo. O crescimento da Igreja não estava atrelado a um líder com suas experiências. A Igreja de Antioquia possuia um comportamento que com facilidade percebemos um poder sobrenatural contribuídor no crescimento da igreja local.

O que decobrimos sobre este poder sobrenatural da Igreja de Antioquia? Em Atos 11:21 nos é dito que a mão do Senhor era com eles. Esta frase claramente aponta para este poder sobrenatural e os seus resultados: “…e muitos, crendo, se converteram ao Senhor ” (v.21). Seria de grande proveito para qualquer pastor ou líder de uma igreja local olhar com carinho o Velho e o Novo Testamento quanto a presença da mão do Senhor. Quando a mão do Senhor estar em uma situação ou com alguém, as atividades são naturalmente empossada de um poder Divino garantindo o sucesso da mesma e trazendo júbilo para todos os que são beneficiados. Quando o Senhor remove a sua mão de pessoas ou lugares, os resultados são sempre desastrosos. Como no caso do rei Saul. Quando Deus retirou a Sua mão da vida dele, os resultados foram catastróficos.

A Igreja de Antioquia foi fundada por leigos que assustados pela perseguição que surgiu em conexão com Estevão (Atos 8) pregaram o Evangelho para todos e inclusive aos gregos. Nenhum apóstolo estava no meio deles. Eles tinham como prioridade o andar com Deus em obediência na pregação do Evangelho. Não podemos concluir tão facilmente sobre este assunto, mas algumas vezes nos leva a pensar que, um dos verdadeiros impercilhos do crescimento da igreja local se encontra na vida dos seus cleros. Eles são atualmente as pessoas certas para motivarem as mudanças que as igrejas precisam. Bem como, são eles que na ânsia de ver a igreja crescendo, deixam ela se enveredar pelos caminhos faceis, sujos e anti-bíblicos abrindo mão da piedade, paixão e do ministério da evangelização.

Em segundo lugar, encontramos a frase em 11:23, “Tendo êle (Barnabé) chegado e, vendo a graça de Deus, alegrou-se…” Como pode alguém testemunhar a Graça de Deus? Geralmente pensamos a respeito de uma experiência ou um sentimento da graça de Deus, mas tem voce visto a Graça de Deus? O que Barnabé viu que o convenceu que estava testemunhando, vendo nada mais, nada menos que a Graça de Deus no seio da Igreja de Antioquia? Destacamos alguns pontos: a) Barnabé viu um grande número de pessoas vindo ao Senhor (veja 11:24). Conversão é sempre um sinal das atividades divinas. b) Ele também viu orações e jejuns na igreja de Antioquia. Quando o povo de Deus tem um encontro verdadeiro com o Senhor, ele desenvolve um apetite insassiável de uma comunicação regular com o Cabeça da Igreja. c) A comunhão dos santos na igreja local também chamou a atenção de Barnabé. Judeus e gentios viviam juntos e tomavam a Ceia do Senhor como um só corpo (Gl 2:11-12). Talvez isso não tenha o peso de tão grande seriedade nos nossos dias como era no primeiro século. Isso era impossível acontecer na sociedade. d) Também destacamos a espontaneidade sacrificial da Igreja no “dar”. A Igreja de Antioquia era uma contribuídora da obra de Deus. De acordo com Atos 11:27-30 esta Igreja imediatamente respondeu a mensagem do profeta Ágabo sobre uma grande fome que afetaria os irmãos que viviam na Judéia. “ Os discípulos, cada um conforme as suas posses, resolveram enviar socorro aos irmãos que moravam na Judéia; o que eles, com efeito, fizeram enviando-o aos presbíteros por intermédio de Barnabé e de Saulo”. A Igreja de Antioquia era uma igreja com visão para o mundo. Daí é facil entender o porque ela enviou Paulo e Barnabé que nós chamamos hoje de viagens missionárias. A Igreja de Antioquia era uma igreja voltada para o mundo.

“John Calvino comentando este texto ele diz que as palavras usadas por Lucas é uma referência a legitimidade do Evangelho de Cristo na Igreja de Antioquia. Também ele salienta o fato de Barnabé não ter visto outra coisa senão a glória de Deus no meio deles”. Ao contrário dos dias de hoje, onde, muitas vezes, tudo gira em torno de celebridades eclessiáticas, na igreja de Antioquia apenas a Graça de Deus aparecia. O amor as pessoas independente das suas classes socias e origens era marcante e singular. A visão do mundo além das divisas da cidade de Antioquia os levaram a contribuir de forma sólida motivada pela fé e obediência ao Senhor Jesus.

William Carey diante dos amigos de ministério em 1792, apresentou a sua obra chamada de “An Inquiry” onde procurava despertá-los e mobilizá-los para a obra de evangelização mundiais. Ele salientou, dentre outros argumentos, a piedade, fé e o envio dos primeiros missionários da Igreja de Antioquia. O resultado foi o que todos nós já sabemos; um despertamento mundial para missões.

Tudo isso nos ensina que se é possível ter uma igreja com as mesma características nos dias de hoje como foi a Igreja de Antioquia. A comunhão dos santos sem preconceito, as orações e jejuns na vida cotidiana da Igreja e o envolvimento nos trabalhos de evangelização locais e mundias são inprecindiveis na manifestação da Glória de Deus. O Efeito Antioquia tem sido registrado na história da igreja nos trazendo grandes ensinos para os nossos dias.

Rev. Adolfo Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário