sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

"Kairos e Chronos"

“O Tempo de Deus e o Tempo do Homem”


“Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor” (Lm 3.26).
“Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu”
(Ec 3.1 )


A nossa história de vida é regida pelo tempo. Quando comemoramos o dia de aniversário, estamos marcando o tempo da nossa existência. Há o tempo de acordar e de dormir, de trabalhar e de descansar e assim por diante. Vale lembrar que nosso tempo cronológico só vai para frente. Não dá pra voltar atrás. O relógio só gira em uma direção. Só envelhecemos.

Existe um tempo imaginário dentro de nossas mentes. Esse tempo existe quando nos lembramos de fatos do passado e nos transportamos em pensamento para um período anterior, ou imaginamos como será o futuro, mas logo isso passa e voltamos ao presente. Se, todavia ignoramos o presente e começamos a viver no tempo passado, ou até mesmo no futuro isso significa uma anomalia que certamente nos prejudicará.

Existem muitas lições a serem tiradas do tempo. Deus o usa como Lhe apraz. Ele pode usar para ensinar muitas coisas aos Seus filhos. Os anos, dias, horas, ou qualquer outra fração de nossa existência estão sobre o controle do Todo Poderoso.

Depois da incredulidade de Israel, recém-saído do Egito, o Senhor permitiu que eles ficassem durante quarenta anos no deserto. Esse tempo todo só existiu por causa da desobediência do povo, e também foi usado para mostrar àqueles corações que o homem depende de Deus.

Como Deus é eterno, Ele sabe o passado, o presente e o futuro. Estar ao lado de Deus é estar no melhor tempo de todas as coisas.

Nós somos limitados a história de nossas vidas, o que nos dá certo grau de experiência e de conhecimento, mas o futuro pertence a Deus. Nós desconhecemos o que virá, e por isso nem sempre nossa escolha será a melhor e nem no tempo que deveria ser.

Saul era um rei e estava diante de uma situação difícil. Havia separado dois mil homens que estavam com ele nas montanhas de Betel e em um lugar chamado Micmás para lutarem contra milhares de filisteus com melhores armamentos. No fim de sete dias, depois de ficar esperando pelo sacerdote Samuel, que buscaria a bênção de Deus e que não chegava, restando apenas seiscentos homens, foi fortemente influenciado pela pressão do momento. Ao ver seu exército se dispersando e com medo do inimigo atacar e não ter feito nada, resolveu dar seu jeito no que entendia ser um ‘ritual religioso’ que estava faltando. Decidiu resolver tudo sozinho. Ao invés de esperar por Deus, representado na figura do sacerdote Samuel, agiu precipitadamente. Não soube esperar porque não confiava. Não agiu no momento apropriado porque seu coração não era sensível. Talvez lhe faltasse compreender que Deus o havia posto como rei e nunca falharia. Que Deus tem o tempo certo. O quanto é importante à bênção de Deus.


Isso também ocorre conosco. Geralmente quando estamos sofrendo, ou estamos ansiosos para solucionar algum tipo de problema nos tornamos apressados demais. A solução deve vir logo, depressa. É nesse momento que somos confrontados com a realidade da nossa fé. É a luta do visível contra o invisível. Os fatos concretos, as datas, que se opõem a confiança que temos no Deus que não se atrasa. Na verdade Deus pode estar usando o tempo a nosso favor e não estamos percebendo. Olhamos para frente e não vemos saída. Sentimo-nos encurralados. Uma frase que costumeiramente vem a nossa mente é: ‘acabou!’. Mas Deus é o mesmo ontem, hoje e o será eternamente. Amém! Ele sabe o que é melhor para quem nEle confia.

Nesse mesmo episódio destaca-se Jônatas, filho de Saul. Acompanhado de seu escudeiro e compreendendo que Deus era poderoso para livrar o povo de Israel, quer fosse com muitos homens quer com poucos, foi até o acampamento dos filisteus. Entendendo que Deus os havia abençoado começou a luta que acabaria dando a vitória a Israel.

Davi também descobriu isso e mesmo quando estava sendo perseguido pelo então furioso Saul conseguia dormir em paz, sabendo que Deus é quem estava no controle de tudo. A dependência total em Deus produz segurança.

Quantas vezes nós movidos por ansiedade e falta de fé queremos resolver tudo rapidamente. Queremos que o tempo da angústia, da luta, da prova passe logo. Da mesma forma quando estamos vivendo um momento agradável desejamos parar o tempo. Mas não temos esse poder. O controle está nas mãos de Deus. Precisamos de Deus para viver o presente, superar o passado e por não conhecermos o futuro precisamos de Deus para nos manter de pé e vencer o que virá.

Davi pedia ao Senhor ajuda para manter-se sempre fiel diante dEle. Sabia que dependia de Deus para viver e superar os obstáculos da vida.

Quando Deus nos criou Ele colocou o tempo dentro de nós. O eterno, o para sempre, fazem parte do homem. Por isso existem tantos filmes, livros, etc. que falam sobre esse tema. Temos curiosidade de conhecer o futuro e queremos sempre entender o passado.

O homem conta o tempo de forma linear: Início, Meio e Fim. Algo que começa e se divide em partes. Assim contamos o tempo. Deus é eterno, Ele não conta o tempo dessa forma.

Muitos vivem fora do tempo real. Distraem-se ou com o passado ou com o futuro, esquecendo-se do presente. Jesus nos fala que a cada dia basta o seu próprio mal. Devemos viver cada dia como único. Cada momento de nossa vida é irrecuperável.

Existe um tempo certo para tudo. Deus em sua infinita grandeza e sabedoria sabe desse tempo. Nós não sabemos. Ou o homem se rende à vontade de Deus e vive no tempo certo, ou então viverá sempre atrasado ou adiantado.

MEDITE AINDA:
Ec 3.11; Sl 41.12-13; 1 Sm 13.8-23; 1 Sm 14.6; Sl 42.10-11; Mq 7.7; Sl 91.14-15; Sl 4.8; Dt. 8.2-3; Mc 13.33; Jó 38.4



Artigo Extraído da IECT

Nenhum comentário:

Postar um comentário