terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

VIZINHO MATA PASTOR A TIROS POR CAUSA DE SOM ALTO EM IGREJA

O fato foi registrado na 35ª Delegacia de Polícia em Campo Grande - Zona Oesto do RJ

Mais um crime brutal entra para a estatística do Rio de Janeiro. Desta vez a vítima foi o pastor evangélico Heguinaldo da Silva Viana, de 44 anos. Ele foi assassinado a tiros no último domingo (dia 20/02), na porta da igreja evangélica que fica na Rua Teixeira Campos, em Santíssimo/RJ, na Zona Oeste do Rio. Segundo a Polícia Militar foram dois tiros que acertaram o religioso. O suspeito, do crime, é um vizinho da igreja que por muitas vezes reclamou do som alto dos cultos.

Testemunhas contaram que, na véspera do Natal, o suspeito ameaçou o pastor de morte, caso o som alto dos cultos continuasse. Neste domingo, após o culto, o suspeito teria discutido com o pastor mais uma vez e disparado dois tiros e fugido em seguida. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios (DH), na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade.

COM INFORMAÇÕES: Rádio Gospel FM / Itaperuna FM (21/02-2011)

Assassino matou pastor porque estava incomodado com som usado em culto

O homem acusado de ter assassinado o pastor evangélico Heguinaldo Viana, 44 anos, no último domingo, em Santíssimo, na Zona Oeste do Rio, será apresentado nesta terça-feira na Divisão de Homicídios, na Rua General Ivan Raposo, s/n, Barra da Tijuca.

Depois de algumas horas foragido, Alessandro da Rocha Teixeira foi capturado na tarde desta segunda-feira por homens do 3º BPM (Méier).

Segundo informações da Polícia Militar, Alessandro foi preso após uma denúncia anônima que indicava seu paradeiro. Segundo a denúncia, ele estava na Rua Atheneu, em Inhaúma (Zona Norte). O suspeito foi abordado e encaminhado para a 34ª DP (Bangu), onde confessou ter assassinado o pastor.

Alessandro foi levado para a Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca (Zona Oeste do Rio). Ele deve responder pelo crime de homicídio doloso.

De acordo com vizinhos da vítima, Heguinaldo já havia registrado queixa contra o suspeito na 35ª DP (Campo Grande), em dezembro de 2010. Os dois teriam discutido, já que Alessandro queixava-se do barulho durante os cultos da igreja onde Heguinaldo era pastor. Heguinaldo morreu no local, na Rua Teixeira Campos.

COM INFORMAÇÕES: Jornal do Brasil - Ultimo Segundo (22/02-2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário