terça-feira, 4 de janeiro de 2011

“2010 – UM ANO PARA AGRADECER”

Na primeira Palavra Pastoral de 2010, baseada em Atos 9.31, falei a respeito de multiplicação e da necessidade de refletirmos sobre as coisas ruins e boas que nos aconteceram em 2009, e sobre a necessidade de agradecermos a Deus com profunda sinceridade tudo o que de bom nos acontecera e pedirmos ao Espírito Santo que gerasse paz em nossos corações.
O desafio era de buscarmos a paz entre os irmãos, e sermos agradecidos a Deus por tudo, coisas ruins ou boas, que tenhamos vivenciado durante o ano que se findava, visto que esta é a verdadeira postura de um cristão: SER GRATO A DEUS EM TUDO.
Relembrando alguns trechos da Primeira Palavra Pastoral de 2010, falei que fazemos parte de uma geração nervosa, estressada, cansada e tudo o mais e que neste ponto de vista, dificilmente conseguimos diferenciar um cristão de um não-cristão, pois os comportamentos são idênticos. Lembrei ainda que vivemos em um mundo carente de paz, onde são tantas as tentativas para apaziguamento entre pessoas, povos, nações e etc., mas que gostaria de chamar a atenção para o seguinte: Se o homem não estiver em paz, consigo mesmo e com Deus, como terá paz com os seus semelhantes? E fiz a seguinte pergunta: A paz é possível? Sim, claro! Jesus disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou...” Temos que aprender a tomar posse desta paz e deixar que invada todo o nosso ser, precisamos nos tornar pessoas pacíficas. Existem muitos cristãos que andam doentes por falta de paz em seus corações, são muito belicosos em seus relacionamentos, guerreiros, não prezam a harmonia e assim vivem em um verdadeiro tumulto diário.
Ser seguidor de Cristo implica em mudança de comportamento, em uma nova vida, mas o que vemos? Pessoas que se dizem cristãs vivendo sua velha vidinha de sempre, continuando a mentir, enganar, odiar, sem pedir perdão quando falham, sem liberarem perdão a quem falha com elas, e o que é mais curioso que centenas, para não dizer milhares delas ainda oram o Pai Nosso, esquecendo-se que nesta oração Jesus ensina que se não perdoarmos nãos seremos perdoados e assim por diante.
Pois bem, 2010 deveria ser totalmente diferente. Deveria ser um ano para agradecermos a Deus de coração sincero por tudo o que dele recebermos e exercitamos a paz com todos. Porém, 2010 só seria diferente e só seria um ano para agradecer se obedecêssemos aos mandamentos de Deus expressos na Sua Palavra, como nos orienta o apóstolo Paulo em 1Ts 5.16-18. E tais mandamentos, são:

1. ALEGREM-SE SEMPRE (vs. 16) – Alegria é estado de viva satisfação, de vivo contentamento. É regozijo, júbilo e prazer que nos invade a alma, nos energiza o corpo emocionalmente e nos motiva espiritualmente, para as expressões e atitudes que manifestem a nossa alegria.
Sempre é algo que está relacionado à totalidade do tempo. Sempre é algo eterno, perpetuo que nos sucede a cada instante, sem exceção, constantemente e continuamente.
Se esperávamos um ano de 2010 diferente, para agradecer a Deus as bênçãos que pela fé criamos que receberíamos, deveríamos nos alegrar mental, física e espiritualmente sempre, durante cada instante, todos os dias, o ano inteiro. O cristão verdadeiro e sincero se alegra independentemente da aflição, da perseguição ou da privação, por saber que tudo isso lhe trará um resultado de bênção no final; Veja o que diz o apóstolo Pedro em sua Primeira Epístola 4.13.
A nossa alegria é resultado da nossa experiência com Cristo e da nossa vida cristã abundante, e não decorrência de coisas boas que nos sucedem. Por isso, se desejávamos um ano de 2010 melhor e mais abençoado, deveríamos desenvolver a capacidade de nos alegrar sempre, não com alegria superficial, mas com alegria espiritual pela salvação, pela graça de Deus em nossas vidas e pelo consolo do Espírito Santo, que perpetua em nós a alegria constante no Senhor.
2. OREM CONTINUAMENTE (vs. 17) – Orar é dirigir súplicas a Deus. É conversar com Deus para agradecer, louvar, adorar ou pedir com insistência e humildade, implorando ou rogando alguma bênção ou um milagre.
Continuamente é aquilo que é praticado sem ser dividido na sua extensão e que não é interrompido dentro de um tempo estipulado, mas que se prolonga até atingir o seu fim e o seu objetivo. O que é contínuo se repete em intervalos breves e regulares, seguidos, sucessivos, mas que perdura sem interrupção que o faça parar, justamente por ser constante. Um fato interessante é que uma prática contínua exige não só continuidade, mas também coerência.
A oração em nossas vidas deve ser uma experiência contínua (Lc 18.1), ou seja, continuamente devemos conversar com Deus e agradecer, louvar, adorar, clamar, insistir, pedir, implorar e interceder por algo ou por alguém, mas sempre com humildade, resignação e reconhecimento de seu poder e também de sua soberania.
Paulo nos ensina que não devemos nos tornar dependentes de horários fixos ou específicos para a oração. A prática da oração não deve ser transformada em ritual. Oração é sintonia direta e constante com Deus. É estar plugado em Deus, que é a fonte da nossa espiritualidade.
Devemos desenvolver íntima comunhão com Deus para que nossa oração, falada, silenciosa, em grupo, ou em particular, se torne uma atitude natural e diuturna, ou seja, demorada, refletida e amadurecida, em nossas vidas.
2010 deveria ser para nós um ano de oração, de clamor, de intercessão, de derramar da alma, das emoções, dos sentimentos, dos pensamentos e do espírito diante de Deus, sempre com muita adoração, louvor, humildade e resignação, se desejávamos um ano para agradecer.
3. DEEM GRAÇAS EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS (vs. 18) – Dar graças é entregar ou oferecer uma ação objetiva e sincera de agradecimento e de reconhecimento por algo que se desfruta ou de que se está em posse, mas sem pedir nada em contrapartida. O texto não é muito claro e em outras possíveis traduções seria “dêem graças em tudo” ou “dêem graças a todo o tempo”. NÃO IMPORTA. O QUE A BÍBLIA ESTÁ DIZENDO É QUE DEVEMOS SER AGRADECIDOS A DEUS POR TODAS AS COISAS QUE NOS ACONTECEM, RUINS OU BOAS, O TEMPO TODO.
Não há um momento sequer em que possamos reclamar ou lamentar por qualquer circunstância. Não somos autorizados por Deus para murmurar, nem mesmo nas piores, mais terríveis, mais horrorosas, amargurantes e desesperadoras situações, privações ou perdas de nossas vidas.

Reclamar, lamentar e murmurar é pecado e nos coloca debaixo da maldição do Diabo, “o anjo destruidor” (1Co 10.10), que trabalha incansavelmente para matar a nossa espiritualidade, para enfraquecer a nossa fé e para nos matar a nós mesmos.
A vontade de Deus é para que sejamos agradecidos, ou seja, para que encontremos razão para louvá-lo em todo o tempo e o tempo todo, independente “das” e “apesar das” circunstâncias que vivenciamos, sejam elas ruins e tenebrosas ou boas e maravilhosas. Devemos agradecer a Deus pelo seu caráter, pelo seu poder, pela salvação que ele nos concede, pela sua provisão, por seus livramentos e pelo consolo espiritual que ele dispensa em nosso favor sempre, mesmo quando não vemos, não percebemos ou não compreendemos o seu amor e a sua vontade.
2010 seria um ano para agradecer se nos submetêssemos ao Senhor Jesus e se obedecêssemos à vontade de Deus, que ordena nestes mandamentos paulinos que sejamos agradecidos em toda e qualquer situação, ruins ou boas, de nossas vidas. A obediência e a submissão à vontade de Deus nos permitiriam vivenciar a alegria da gratidão por termos experimentado sempre o que é bom, agradável e perfeito, pois estas são as características bíblicas da vontade soberana de Deus (Rm 12.3).
Para que 2010 realmente se tornasse um ano de gratidão, não deveríamos deixar que a tristeza tomasse as rédeas do nosso coração, mas deveríamos nos alegrar sempre. Também não deveríamos gastar tempo pensando em achar solução para os problemas, mas deveríamos orar continuamente, colocando os problemas nas mãos de Deus. Por fim, deveríamos parar de reclamar da vida, das situações ruins, do pastor, da igreja, dos irmãos, do salário baixo, do patrão, do emprego, da doença, da família e de tudo o que é ruim e que não presta, inclusive de nós mesmos, agradecendo ao Senhor por ele ser poderoso para transformar o mal em bênção (Gn 50.20).
Se você obedeceu a estes três mandamentos divinos em sua vida e família, por certo esta profecia se cumpriu em sua vida e, por isso, hoje, 03 de Janeiro de 2011, celebremos a Deus em gratidão pelo ano de 2010 que se findou e que o ano de 2011 seja um ano de multiplicação, mas multiplicação com qualidade. Amém.

Palavra Pastoral do Boletim Semanal Nr 250 de 03 de Janeiro de 2011
Mensagem Compilada pelo Pr Marcos Eli - Pastor Presidente da IEADU

Nenhum comentário:

Postar um comentário