quarta-feira, 21 de julho de 2010

O QUE A MÍDIA DEFENDE AQUI NO BRASIL É O QUE TEM LEVADO CRENTES À PRISÃO NA EUROPA

Nas últimas semanas, a mídia secular brasileira começou uma campanha em prol da aprovação do projeto de lei que tramita no Congresso Nacional objetivando instituir em nosso país o combate à chamada “homofobia”.
O referido projeto é reprovado por evangélicos e católicos conservadores justamente porque, na prática, fere as liberdades religiosa e de expressão. Simplesmente, se aprovado como está, pregar que homossexualismo é pecado ou não permitir carícias entre homossexuais em lugares públicos (como templos, por exemplo) levará crentes à cadeia. E isso não é nenhum exagero. Na Suécia, onde uma lei contra homofobia similar à brasileira já foi aprovada, pastores já foram presos por pregar que homossexualismo é pecado. Um deles foi entrevistado pelo Mensageiro da Paz à época: o pastor pentecostal Ake Green. No Reino Unido, onde recentemente uma lei idêntica também foi aprovada, quatro pastores já foram para a cadeia. Dois nos últimos dois meses (ver matéria da seção Avanços, Sinais & Descobertas desta edição). Ainda no Reino Unido, um psicólogo foi demitido por não aceitar dizer a pacientes homossexuais que homossexualismo não é nada demais. Aliás, aqui mesmo, no Brasil, mesmo sem o tal projeto ter sido aprovado, a psicóloga evangélica Rosângela Justino, do Rio de Janeiro, foi forçada a parar de atender a homossexuais que a procuravam pedindo ajuda para deixar o homossexualismo. Muitos deles estavam conseguindo deixar a prática após as sessões, mas o Conselho Federal de Psicologia não quis saber e foi dura com a psicóloga. Ou seja: homossexual não tem direito de deixar o homossexualismo. Tem que ser homossexual mesmo. É isso que está sendo imposto e que se pretende normatizar via legislação. Apesar desse absurdo, a mídia secular brasileira, impressa e televisiva, está se empenhando pela aprovação do tal projeto, ignorando propositalmente ou não as consequências de sua aprovação. Se há algum tempo esteve meio que muda quanto a esse assunto, agora escancaradamente manifesta-se pró-aprovação do projeto de lei contra a “homofobia”, mesmo com pesquisas mostrando que a maioria esmagadora dos brasileiros considera o homossexualismo pecado e antinatural. Em abril, a Rede Globo de Televisão, principal rede televisiva do país, em seus programas jornalísticos e no “Programa do Jô”, entrevistou pessoas ligadas ao Movimento Homossexual que defendem e defenderam o projeto. Agora, a principal revista semanal do país, a “Veja”, defendeu a prática homossexual como normal, sadia, natural, apresentou como bons exemplos sociais jovens e adolescentes que “curtem” o homossexualismo, inclusive com aprovação dos pais, e defendeu como sendo preconceito a não aceitação do homossexualismo como algo natural. A Palavra de Deus é clara e já antevia esse tempo em que estamos vivendo: “Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; (…) os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem”, (Rm 1.25-32).
Fonte: CPAD / Divulgação: www.comoviveremos.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário