quinta-feira, 10 de junho de 2010

QUANDO DEUS FAZ UM PASTOR

Qual oleiro a fazer um vaso novo, assim o Senhor naquele dia deu vida a um novo ser. Entretecido como nas profundezas da terra, células, ossos, nervos, tudo ia sendo formado e no seu livro o Senhor escreveu cada um dos seus dias, quando ainda nenhum deles existia.
Ó que grande milagre acontecia, quando o Senhor com sua divina inspiração cuidava de cada detalhe daquele novo ser, revestindo-o de tal maneira como quem prepara alguém para exercer uma missão especial. Mas... Quem será ele? Talvez um grande guerreiro, alguém forte, corajoso e capaz de vencer inúmeras batalhas.
Seus ombros foram feitos com uma estrutura mais resistente, visando às muitas responsabilidades que um dia eles terão que carregar. Ombros que serão “suporte” daquele que perde a força na caminhada, também conhecidos como “ombro amigo”, lugar onde muitos chorarão as suas mágoas. Ombros que tomarão a cada dia sua cruz e por caminhos pedregosos ou aplainados seguirão os passos de Jesus.
Suas mãos foram ungidas pelas mãos divinas, para estarem sempre estendidas para abençoar. Mãos misericordiosas, que como as mãos de um médico curarão feridas, não do corpo, mas as feridas da alma. Mãos que serão instrumentos do Senhor na expansão do seu reino, semeando a boa semente sobre a terra e apontando ao perdido a direção.
Aos seus olhos o Senhor deu o brilho que dissipa todas as trevas. Olhos reluzentes, com uma visão aguçada como da águia, pois terão que ver além das aparências. Pela fé eles verão o invisível, e através do amor, nos lugares mais longínquos eles verão as almas que clamam por salvação. Olhos que estarão sempre umedecidos pelas lágrimas, a sublime expressão de um coração quebrantado, o coração que move a mão de Deus.
O Senhor fez também os seus joelhos, tão fortes e inabaláveis que mais pareciam dois guerreiros preparados para a guerra. Joelhos resistentes e incansáveis, pois o Senhor em sua onisciência sabia, que à luz do sol ou no silêncio da madrugada, eles estariam sempre dobrados, solucionando causas e levando muitos à salvação.
E com o mesmo amor e cuidado que o Senhor fez cada parte daquele novo ser, Ele fez também o seu coração, o centro da vida e das emoções humanas.
Mas... Por que fez o Senhor um coração tão grande? Que missão especial terá alguém, com ombros fortalecidos, com mãos ungidas, com olhos reluzentes, com joelhos resistentes e com um coração tão grande que será capaz de amar a todas as pessoas do mundo?
Quem será esse novo ser, Senhor? E nessa hora no céu o Senhor sorriu e respondeu: “Acabo de fazer um pastor”.

Por: Norma Penido (Artigo extraído da UFMBB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário