terça-feira, 10 de março de 2009

QUANDO PRECISAMOS ROMPER OS LIMITES DA FÉ

Marcos 5.21-24; 35-43


Lidar com os limites é sempre um desafio! Sejam limites pessoais ou provocados por algo externo. Independente de sua origem, quando somos ameaçados, e nossas forças parecem se esgotar, das duas, uma: ou nos entregamos ao desespero, ou contamos com uma força maior.
A narrativa sobre a cura da filha de Jairo nos apresenta um homem no limite: sua filha está à morte, e ele rompe as barreiras da religiosidade e vai à procura de Jesus. Cheio de ousadia, Jairo pede a Jesus que vá a sua casa e cure sua filha. De repente, ele vê sua expectativa descendo ralo abaixo quando Jesus se detém para atender a mulher com fluxo de sangue. Será que ele não vê que o assunto de Jairo requer uma urgência maior do que o de uma mulher que já padece de uma enfermidade há muitos anos?!
Jesus parou para socorrer a mulher e ao mesmo tempo faz um teste de fé. Com este teste, Jesus mostra a Jairo que, ao confiar sua causa a Deus, ele deve estar pronto para experimentar o rompimento de seus limites humanos.
Pela fé em Jesus, os próprios limites da fé podem ser rompidos.
Quando os da casa de Jairo chegaram, eles logo jogaram um balde de água no que restava das brasas da fé de Jairo: “- Sua filha morreu!” Imagine-se no lugar de Jairo. Ele, um chefe da Sinagoga, cheio de coragem, rompe mais uma barreira, enfrenta a multidão; o risco da vergonha diante de todos: “o chefe da sinagoga”! Quando percebe que Jesus está liberado para agir, chega à notícia de que nada mais adianta. Neste exato momento, Jesus intervém, sustentando a fé de Jairo com suas próprias mãos: “- Não temas, crê somente!”.
Qualquer um tem fé, mas só quem tem fé em Jesus experimenta seus limites de força, esperança, confiança e expectativa sendo ultrapassados, pois é o próprio Jesus quem nos toma em suas mãos e nos conduz para o caminho da vitória. Como Jesus conhecia bem os limites da fé de Jairo, ele também conhece os nossos, e ainda continua dizendo: “- NÃO TEMAS, CRÊ SOMENTE!”
Pela fé em Jesus, os limites do entendimento podem ser rompidos.

Entender o que se passa à nossa volta é o sonho da humanidade. Cientistas, filósofos, médicos, físicos, todos se empenham em tentar explicar o curso da nossa existência. Mas os olhos humanos, sem distinção, esbarram em uma realidade incontestável: A MORTE.
A multidão que montou um circo no velório da filha de Jairo apenas confirmava a fragilidade e a ignorância humanas diante do quadro de morte. Mas Jesus lhes apresenta outra ótica, tão insana para eles que arranca dos presentes, boas gargalhadas como que dizendo: “- Chegou aí um louco”.
Enquanto os olhos naturais dizem “- Morreu!”, os olhos de Deus proclamam “- Ela vive!” Não é um eufemismo, como muitos fazem hoje. É a relativização da morte. Ela é absoluta aos homens, mas relativa para Deus.
E é isto o que continua acontecendo aos que crêem na ação de Jesus em suas vidas. Enquanto todos vêem uma porta fechada, o que crê em Jesus avança em sua direção. Enquanto todos vêem uma doença terminal, os que crêem em Jesus sabem que dEle é a palavra final. Enquanto todos amam o dinheiro e seus derivados, os que têm fé em Jesus amam a Deus e ao próximo.
Pela fé em Jesus, os limites da vida podem ser rompidos.
Se há uma coisa que Jairo fez por sua filha foi tentar salvá-la. Com certeza, ele contratou todos os médicos da região, mas a menina não melhorou. É certo também que tivesse recorrido aos rabinos e sacerdotes do judaísmo, buscando em sua religião alguma solução, mas, como acontece com tantos, ele via a saúde de sua filhinha piorar mais e mais.
Por mais que tenhamos recursos, sabedoria, contatos, a todos nós chega o dia em que recurso algum é suficiente. Nesta hora, nem ter uma religião é algo que resolverá, a não ser que esta religião seja um relacionamento direto e próximo com Jesus Cristo, o Senhor dos Senhores.
Se substituíssemos Jesus naquele episódio por um time formado por Calvino, Martin Luther King, Madre Teresa de Calcutá, Gandhi, Lutero, Buda, Maomé ou até mesmo pelo Papa ou um dos “santos” da Igreja Católica Apostólica Romana, o resultado seria um só: A MORTE DA MENINA. Só Jesus é capaz de romper o limite humano da vida, e só Jesus tem uma autoridade como esta: “- Menina, eu te ordeno, levanta-te!” E a que estava morta volta à vida.
Este é o Jesus que conhecemos. Ele é o mesmo ontem, hoje e o será para todo o sempre, mais presente entre nós do que nunca, ele continua proferindo palavras de fé, entendimento e vida.
NÃO TEMAS, CRÊ SOMENTE! Pela fé em Cristo você pode quebrar barreiras e alcançar algo extraordinário.


“E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo.” (Rm 15.13)
Pr. Marcos Eli
Pastor Presidente da IEADU

Nenhum comentário:

Postar um comentário