sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

"Despertai! Faltam poucos momentos para a Última Hora!"

“Mas, a meia noite ouviu-se um grito: ‘Eis o Noivo! Saiam para encontrá-Lo’”

(Mateus 25.6)


“Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem O vosso Senhor. Mas considerai isto: Se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, a hora em que não cuidais, O filho do homem virá.”

(Mateus 24:42 a 44)

Ao ler alguns editoriais evangélicos, pude perceber a preocupação sadia e concreta de alguns pastores sobre a Igreja de Cristo com relação à Última Hora. Abaixo transcrevo parte do que li:

“... neste tempo que não é um tempo de bonança.”

Um olhar sobre a Igreja, um olhar sobre o mundo a nossa volta à luz da Palavra revela um ambiente onde o príncipe deste mundo PARECE ter assumido pleno controle das almas e neutralizado a ação da Igreja.
Sem dúvidas, nestes dias de busca desenfreada pelo prazer, pela sensação e pela prosperidade fácil, não há uma resposta desejável dos corações à mensagem do Evangelho. A própria Igreja aparenta não reagir positivamente à Palavra de Deus, o esforço do púlpito não produz as transformações de atitudes nas pessoas; até já ouvi dizer que, em algumas Igrejas, não há mais a presença do Espírito Santo devido a tanto modismo e inovações. Estamos precisando volta aos dias da Igreja Primitiva, onde havia milagres, conversões e batismo com o Espírito Santo a todos os momentos.
Neste tempo, tenho um desejo ardente pelo mover do Espírito, para que Ele venha vivificar a Igreja para a adoração, para o louvor e, sobretudo, para dar sede da Palavra e arrependimento aos corações. Só assim, com o renovar do poder sobre a Igreja, é que vidas poderão ser conquistadas numa grande colheita na hora final.
Precisamos como Igreja contar os nossos dias crescendo, em sabedoria até ao tempo de sairmos do marasmo para recolhermos a rede cheia de grandes e preciosos peixes.


Reiterando aos editoriais, gostaria de conclamar cada cristão, cada servo, para não ficar olhando a Igreja como se não fizesse parte dela. Não fique julgando o seu pastor e os demais membros, e se por algum descuido você caiu nesta insensatez, seja honesto com você mesmo, aplique um pouco de justiça em seu pensamento, pare e pondere, e veja que você também faz parte desta Igreja que muita das vezes fica enferma e negligente por sua própria culpa. Lembre-se que servimos a um Deus Todo Poderoso e tão Maravilhoso; clame a Ele, peça-o para curar suas enfermidades e lhe dar uma nova visão a respeito de sua obra. Seja diligente e em vez de criticas, faça orações de gratidões e peça o renovo do Senhor a cada dia para sua vida.
Lembre-se que a melhor crítica é a que começa por nós mesmos; é aquela que nos faz enxergar o quanto temos ou não contribuído para que a Noiva de Cristo esteja precisando correr para comprar o azeite antes, mas muito antes mesmo da meia noite, a fim de não correr o risco das cinco virgens imprudentes.



“Em todo o tempo sejam alvas as tuas roupas, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça.”

(Ec 9.8)


Pr Marcos Eli
Pastor Presidente da IEADU

Nenhum comentário:

Postar um comentário